PescaDesportiva

Big Game Fishing

É uma modalidade de pesca praticada numa embarcação em constante movimento, a velocidades que podem normalmente variar entre os 4 e os 7 Knots, e pode ser efetuada em offshore/alto-mar ou Inshore /costeiro, segundo as espécies que se pretende capturar. Pode ser praticada com a ação de 4 até 7 canas em simultâneo, sendo necessário que neste último caso a embarcação tenha Outriggers para permitir a dispersão ou afastamento lateral de quatro das linhas, sendo as restantes colocadas na ré e podendo ainda a cana central funcionar como Downrigger para uma possível captura de um Atum que entre os períodos de alimentação à superfície se refugia em profundidades de 50 ou 100 metro. Os iscos podem ser vivos, como Cavalas ou pequenos Atuns, ou amostras artificiais que pelos seus movimentos oscilantes ou ondulatórios e pelas suas cores variadas, quando rebocadas pelo barco tendem a imitar peixes ou Lulas.

Pesca ao Corrico Costeiro

Modalidade que em S. Tomé tem a peculiaridade de poder proporcionar ao praticante uma ação de sonho, pois enquanto “corrica” pode usufruir de uma paisagem incrível de verdura, das Palmeiras ou dos Coqueiros que se estendem até à linha de água, deixando espaços de areia amarela ou dourada aqui e além formando praias, por vezes ladeadas de contrastantes rochas negras de lava. Porém, e turismo à parte, as surpresas podem ser enormes porque nos fundos que vemos a partir do barco a 20 ou 30 metros de profundidade, podem-se esconder entre outras espécies, os grandes Xaréus, os Fumos e as impressionantes e enormes Barracudas Sphyraena com as suas características pintas negras nos flancos e dentes em forma de agulha com mais de 15 mm.

Pesca ao Fundo

Será por certo a modalidade de prática mais consensual, possivelmente por ser a menos exigente e com resultados mais visíveis. Em S. Tomé as capturas poderão causar espanto quer pelo tamanho das Garoupas, quer pela quantidade de Pargos e até Rodovalhos que frequentam as línguas de areia nas orlas rochosas. Há nesta pesca uma infinidade de espécies, inclusive os congros que segundo dados estatísticos são uma espécie predominante nas costas Europeia e Africana mas apenas até ao Senegal, mais ou menos no paralelo 15 ou 14, porém, já os pescamos sobre o paralelo 0, isto é, sobre a linha do equador. Outra agradável particularidade nesta pesca ao fundo tem a ver com as quantidades. Frequentemente as capturas preenchem os três anzóis dos aparelhos.